VISÃO

Prefácio de Lucia van der Post, Editora Associada,
da revista 'How To Spend It do Financial Times' e autora respeitada sobre as tendências de luxo.

Tanto para os Londrinos, quanto para os visitantes que apreciam a grande cidade de Londres, o Admiralty Arch é reconhecido como um marco importante. Por mais que Londres tenha inúmeros edifícios maravilhosos, e cada um com seu lugar carimbado na história da Inglaterra – por exemplo, a Abadia de Westminster, a Catedral de St. Paul’s, as igrejas ”assombradas” de Hawksmoor, e muitos mais – o Admiralty Arch é especial.

Dizem que o Admiralty Arch foi concebido como um ato de amor. Foi encomendado pelo Rei Eduardo VII como uma homenagem à sua mãe, a Rainha Vitória, e como um reconhecimento da posição que obteve na Marinha Britânica. No topo to edifício, está inscrito: “No décimo aniversário do Rei Eduardo VII, para a Rainha Vitória, pelos gratos cidadãos, 1910.”

Além de sua história, o Admiralty Arch é valorizado pelo seu posicionamento na cidade. É um marco que define a direção e propósito da avenida ‘The Mall.’ Também, representa uma grandiosidade cerimonial, pois é a principal rota que leva até ao Palácio de Buckingham. Todo este trabalho faz parte de um imenso projeto para transformar o ‘The Mall’ em uma avenida Real imponente (ficámos maravilhado com a sua utilização durante as celebrações do 90º aniversário da Rainha em 2016), e oferecer uma barreira majestosa entre Trafalgar Square e a ligação ao Palácio. O responsável pelo projeto é Sir Aston Webb, que também foi responsável pela renovação da fachada do Palácio de Buckingham.

É uma obra realmente impecável. A sua graça e grandeza garantiram-lhe um status de Património Histórico e Arquitectónico do mais alto nível. Aqueles que tiveram o privilégio de visitar suas salas, reconhecem que os interiores são um dos grandes tesouros desconhecidos da arquitetura Londrina.

O Admiralty Arch tem sido o lar umas figuras célebres da nossa nação. Entre essas, Winston Churchill, como Primeiro Lorde do Almirantado. For aqui onde ele escreveu alguns dos seus discursos famosos dos tempos de Guerra. Por outro lado, Lorde Mountbatten e Lorde Hailsham, utilizaram o edifício como a sua base oficial. Foi também onde Ian Fleming criou o caráter e as aventuras do James Bond.

Entre seus grandes arcos – dos quais o central é aberto apenas para ocasiões cerimoniais – passaram algumas das figuras mais marcantes do mundo, duques e duquesas, líderes políticos, imperadores, ditadores, reis e rainhas. Testemunhou coroações, casamentos reais, grandes ocasiões de Estado e visitas presidenciais.

Enquanto a sua história se exalta quase pelas suas próprias pedras, o interior do edifício esta sendo completamente transformado com a aspiração da Prime Investors Capital de torna-lo no melhor hotel de Londres. Gostaríamos de informar também, que as portas estarão abertas para qualquer um que estiver interessado.

Coronation of Queen Elizabeth II, June 1953

Rafael Serrano, o dono e administrador do Hotel Bulgari em Londres, ganhou a licitação para o projeto do Admiralty Arch. Ao comprar o contrato de arrendamento de 250 anos, em junho de 2015, ganhou aprovação Governo Britânico para liderar a renovação do Admiralty Arch. Rafael é um dos poucos líderes empresariais capazes de reunir uma equipe deste calibre para a restauração do edifício.

O trabalho de restauração já começou. Serão instalados 100 quartos, um Spa de alto luxo, um clube privado, e vários restaurantes com algumas das vistas mais características da capital. Também serão construídas quatro residências privadas, providenciadas com serviço doméstico, as quais já estão disponíveis para compra. As residências serão instaladas na ala norte do Admiralty Arch onde os grandes líderes políticos e navais viveram e trabalharam. Portanto, além do proprietário adquirir um excelente imobiliário no centro de Londres, também poderá fazer parte da história deste edifício. Foram convidados arquitetos, designers de interiores e artesãos especializados, que levam alto conhecimento e respeito pela história arquitectónica do edifício. A arquitetura foi desenhada com o objetivo de construir habitações características, preservando os tetos altos, as cristas intrincadas, e as lareiras e acessórios originais. As residências são bem espaçosas, incluem vários apartamentos e oferecem acesso a todas as comodidades do próprio hotel.

The Mall está no centro dos principais eventos reais, políticos e sociais, como por exemplo, o ‘Trooping of the Colour’  anual em junho de 2016.

E como se tudo isto não bastasse, as vistas da cidade, consideradas entre as mais belas, e raramente abertas para o público, agora terá acesso à todos que quiserem visitar ou se hospedar no hotel. Ao nordeste do edifício, temos Trafalgar Square, e ao sudoeste a avenida The Mall que se estende até ao Palácio de Buckingham, com o St. James Park e Green Park ao ambos os lados. O Admiralty Arch desfruta de uma história eminente, e agora esta sendo transformado para lhe dar uma nova vida e um futuro mais prospero.

A RESTAURAÇÃO

A restauração do Admiralty Arch está sendo dirigida por vinte grandes empresas Britânicas, incluindo a Blair Associates, MHZ, WSP e MOLA. A primeira fase do projeto envolve a criação de uma suite modelo, composta por três quartos e casas de banho totalmente funcionais e uma sala de estar bem espaçosa. Isso permitirá à Prime Investors Capital demonstrar sua visão do projeto, fazendo referência à alta qualidade de execução e de luxo que será implementada em todo o edifício.

As suites que serão usadas para marketing, estão sendo desenhadas pelo Designer de Interiores, David Mlinaric e a sua equipe no seu estúdio antigo, MHZ. O design foi cuidadosamente formulado para complementar este edifício icónico, classificado no nível mais alto (Grau I) dos Edifícios Listados do Reino Unido, com o propósito de restaurar várias das características originais de Aston Webb, que foram retiradas ou se degradaram ao longo dos últimos cem anos. Ao escolher os interiores e os imóveis para as suites modelo, a equipe de design trabalhou com as outras empresas envolvidas para assegurar uma mistura de imóveis modernos e antigos, apelando a história do edifício com a vontade de revive-lo. Também, foi criada uma lâmpada do Admiralty Arch que representa o carácter do edifício, a qual será replicada para os restantes cem quartos e áreas públicas do hotel.

O analise extenso dos Arquivos Nacionais feito pela equipe de design, revelou elementos originais do edifício, conforme delineados por Aston Webb. Estes serão reproduzidos para uma utilização moderna. Por exemplo, as maçanetas originais das portas, serão replicadas e instaladas no hotel.

Design original para as maçanetas do Primeiro Lorde do Almirantado, Admiralty Arch 1911.

Aston Webb

Sir Aston Webb (1849 – 1930) foi um dos maiores arquitetos da sua época, altamente conceituado pelos contemporâneos e historiadores. Atuou como Presidente do ‘Royal Institute of British Architects’ (Intituto Real de Arquitetos Britânicos – RIBA) , Presidente da Academia Real Inglesa e Presidente fundador da ‘London Society,’ um grupo de personalidades que, de acordo com seu website, debateram questões-chave sobre o futuro da capital – habitação, estradas, caminhos de ferro, o túnel do canal, pontes e aeroportos – todos prioridade na agenda atual.

Saiba Mais